Utilizamos cookies próprios e de terceiros para coletar informação estatística do uso de nosso site e lhe mostrar publicidade relacionada com suas preferências mediante a análise de seus hábitos de navegação. Se continuar navegando, consideramos que aceita o uso dos cookies. Você pode mudar a configuração ou obter mais informações aqui.
Fechar
PlanetadeLivros.com.br

Destaque Crítica

As costureiras de Auschwitz

As costureiras de Auschwitz

Lucy Adlington

Costureiras aprisionadas faziam vestidos para as mulheres dos oficiais nazistas.

Sinopse de As costureiras de Auschwitz

A história real de mulheres judias que, para sobreviver, costuravam em uma oficina de moda dentro de Auschwitz, instalada pela esposa do comandante do campo de concentração.

No auge do Holocausto, 25 jovens presidiárias do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau foram selecionadas para desenhar, cortar e costurar roupas de luxo para as mulheres de guardas e oficiais nazistas.

O trabalho era feito em uma oficina de costura instalada dentro de um dos maiores campos de extermínio da Segunda Guerra Mundial. O ateliê foi fundado por Hedwig Höss, a esposa do comandante de Auschwitz.

Com base em diversas fontes, incluindo entrevistas com a última costureira sobrevivente, As Costureiras de Auschwitz revela o trabalho e o destino dessas mulheres que cerziam, na esperança de serem salvas das câmaras de gás.

Lucy Adlington investiga a vida de “costureiras que desafiaram as tentativas nazistas de desumanizá-las e degradá-las, formando os mais incríveis laços de amizade e lealdade”. Esses laços não apenas as ajudaram a suportar a perseguição, mas, também, a desempenhar um papel na resistência no campo. Assim, a autora oferece um novo olhar sobre um capítulo pouco conhecido da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto.

A história real de mulheres judias que, para sobreviver, costuravam em uma oficina de moda dentro de Auschwitz, instalada pela esposa do comandante do campo de concentração.

No auge do Holocausto, 25 jovens presidiárias do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau foram selecionadas para desenhar, cortar e costurar roupas de luxo para as mulheres de guardas e oficiais nazistas.

O trabalho era feito em uma oficina de costura instalada dentro de um dos maiores campos de extermínio da Segunda Guerra Mundial. O ateliê foi fundado por Hedwig Höss, a esposa do comandante de Auschwitz.

Com base em diversas fontes, incluindo entrevistas com a última costureira sobrevivente, As Costureiras de Auschwitz revela o trabalho e o destino dessas mulheres que cerziam, na esperança de serem salvas das câmaras de gás.

Lucy Adlington investiga a vida de “costureiras que desafiaram as tentativas nazistas de desumanizá-las e degradá-las, formando os mais incríveis laços de amizade e lealdade”. Esses laços não apenas as ajudaram a suportar a perseguição, mas, também, a desempenhar um papel na resistência no campo. Assim, a autora oferece um novo olhar sobre um capítulo pouco conhecido da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto.

Facebook Crítica & Tusquets